A definição de estratégias de adaptação a alterações climáticas tem vindo a assumir uma crescente importância nas sociedades e constitui-se como uma tarefa essencial para lidar com os potenciais impactes que se admite estão já hoje a verificar-se. No contexto da região mediterrânica e em particular nos aspectos relacionados com a gestão de recursos hídricos e as actuais projecções climáticas do IPPC apontam para um elevado risco na disponibilidade hídrica principalmente associada a uma redução da precipitação média anual.


O GestAqua.AdaPT foi desenvolvido neste contexto, sendo o resultado de uma parceria entre quatro instituições:


Promotor do Projecto


Parceiros do Projecto


O objectivo do projecto é o desenvolvimento e implementação de estratégias de adaptação às alterações climáticas no sector dos Recursos Hídricos, designadamente na gestão de sistemas de albufeiras multiusos. Como caso de estudo foram escolhidas as albufeiras do Monte Novo e do Vigia, situadas no Alentejo e ambas integradas no sistema de captação de água para consumo humano dos concelhos de Évora, Redondo e Reguengos de Monsaraz e simultaneamente fonte de água para rega.

A localização geográfica das duas massas de água representa um aspecto importante no estudo realizado tendo em consideração que estão ambas sujeitas a clima Mediterrânico sendo por isso elevado o risco associado a eventuais alterações climáticas.

Objectivos Específicos

Os objectivos do projecto foram definidos tendo em vista a representatividade do caso de estudo no contexto da região mediterrânica bem como o facto de se tratarem de albufeiras multiusos (abastecimento e irrigação). Pretende se desta forma potenciar a transposição dos resultados para outros casos de estudo.

Definição de estratégias de adaptação para a gestão de recursos hídricos nas albufeiras de Monte Novo e Vigia
Quantitativamente, através da definição de curvas de operação que incorporem os impactes decorrentes das alterações climáticas e qualitativamente, definindo medidas de gestão que minimizem os riscos associados à qualidade da água.
Redução das pressões sobre o meio hídrico
O estudo do regime hidrológico das bacias hidrográficas das albufeiras Monte Novo e Vigia, conjugado com a associação do estudo do impacto climático e de qualidade da água nas duas massas de água representa uma importante contribuição para a caracterização das pressões sobre estas albufeiras. A incorporação de simulação matemática na quantificação dos impactes das alterações climáticas permitirá caracterizar as pressões futuras, tendo por objectivo a identificação de medidas de adaptação necessárias ao nível da bacia hidrográfica e na operação dos sistemas, o que permitirá controlar ou reduzir as referidas pressões.
Reforço da segurança da disponibilidade da água
O projecto é dedicado ao estudo de soluções que permitam minimizar os riscos para a disponibilidade hídrica, não só nas condições actuais mas também em face às resultantes de alterações climáticas, através da definição de soluções estruturais mas também de soluções de gestão que incorporem os impactes de alterações climáticas.
Gestão de Risco
Com vista à melhoria da gestão e operação das albufeiras referidas, o projecto contempla o estudo, caracterização e incorporação de riscos de diferentes naturezas: alterações de qualidade da água, variações de disponibilidade hídrica, aumento de abastecimento para rega e consumo humano, e potenciais aumentos de custos energéticos.
Aprofundamento e divulgação do conhecimento
Melhorar o conhecimento dos sistemas hídricos e dos riscos a que estão sujeitos face a alterações climáticas. A divulgação deste conhecimento terá veículos múltiplos, nomeadamente através da transmissão de conhecimentos no interior do Grupo AdP, apresentação em conferências internacionais, publicação de papers e divulgação pública do projecto, através do respectivo website, das acções de divulgação e do seminário de final de projecto.


O projecto GestAqua.AdaPT é desenvolvido no âmbito do Programa AdaPT, guiado pelos termos estabelecidos no Memorando de Entendimento entre Portugal, Noruega, Islândia e Liechtenstein, no âmbito do Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu (MFEEE/EEA-Grants), tendo como operador a Agência Portuguesa do Ambiente enquanto gestora do Fundo Português de Carbono.

Projecto financiado por


Operador do programa AdAPT


Coordenador do Projecto

Paulo Alexandre Diogo (FCT-UNL, MARE)

+351 212 948 397
contact@gestaqua.adapt.pt
pad@fct.unl.pt

© 2016 | All rights reserved | ManchaCriativa